Responsabilidade Social

Apoiar, integrar & disponibilizar

A responsabilidade social faz parte da cultura da empresa. Ao longo dos anos, a Climed ajudou a organizar e disponibilizou assistência médica para eventos beneficentes.

  • O tradicional apoio a eventos beneficentes selecionados;
  • A actuação no combate ao Sida: como membro do CEC – Comité Empresarial de Combate ao VIH/SIDA, instituindo uma campanha interna, e depois implantando um CATV – Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária;
  • A geração de oportunidades para jovens carentes, com a criação de um programa de treinamento remunerado exclusivamente para órfãos.

Deste modo, a organização tem a responsabilidade social como elemento em três importantes dimensões, na integração com a sociedade, no apoio às autoridades de saúde e em seu modelo de gestão.

CATV

Oferecemos testes voluntários e palestras sobre a SIDA

  • O CATV – Centro de Aconselhamento à Testagem Voluntária da Climed é credenciado pelo INLS – Instituto Nacional da Luta contra o VIH e a Sida – INLS.
  • Essa iniciativa pioneira faz da Climed um parceiro importante do governo angolano, pela captação de protocolos e de outros dados essenciais à acção coordenada do Estado.
  • A Climed é a primeira clínica totalmente privada a ser credenciada pelo INLS. O CATV da Climed oferece gratuitamente a testagem para o VIH, além de palestras regulares sobre a doença.
  • Mais de uma centena de cidadãos já recorreram ao CATV para realizar seus testes. Os dados estatísticos e resultados – sempre com total respeito à privacidade – são enviados ao Ministério da Saúde.
  • A Climed também participa activamente do CEC – Comité Empresarial de Combate ao VIH e à Sida, iniciativa que pretende estimular o combate à doença por mio de campanhas de prevenção e esclarecimentos dentro das empresas.

Programa Aprendiz

Jovens órfãos recebem bolsa para aprender um ofício na empresa.

  • O programa Aprendiz é destinado a adolescentes carentes.
  • O intuito é ensinar um ofício a jovens de até 18 anos que vivam em orfanatos: uma parcela da população que tem menos oportunidades e mais dificuldades para ingressar no mercado de trabalho.
  • Durante seis meses, eles são treinados para trabalhar como auxiliares no laboratório, na operação de equipamentos, controle de farmácia, na área administrativa, entre outros.
  • O jovem que se torna aprendiz recebe transporte, refeição e uma ajuda de custo.